Opnião

    Desde sempre, ou seja, desde a criação da Polícia Rodoviária Federal nos tempos do "TURQUINHO", aqueles que respondiam pela CHEFIA eram chamados de "INSPETOR"; na verdade quase um título honorífico, pois oficialmente éramos, no início, PATRULHEIRO-AUXILIAR. E assim fomos seguindo, num momento patrulheiro- auxiliar, em outro patrulheiro, por algum tempo agente.

    Tal qual a PRF, que ora era Polícia Rodoviária Federal, ora Patrulha Rodoviária Federal, ao sabor de quem mandava. E esse vai-e-vem prosseguiu por quase vinte anos, até a Constituição de 1988, que consagrou a POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL.

    Enfim!!! Mas, por um bom tempo, prosseguimos no limbo, no vai-não-vai, até a transferência para o Ministério da Justiça e a final criação do DPRF.

    ImprimirEmail

    motos_na_estradaA realização deste trabalho tem como base a constante busca da segurança do motociclista no trânsito, pois a inquietação provocada pelos problemas sociais, decorrentes dos acidentes, produz em todos nós a preocupação e a responsabilidade de repassar conhecimentos para promover uma humanização e maior conscientização de todos os usuários deste veículo que tanto nos encanta. E, já que faço parte deste mundo motociclístico, ao contribuir com a minha parte, procurando levar aos motociclistas, amadores ou profissionais, o conhecimento que venho adquirindo em pesquisas, para que pilotem com responsabilidade e não se envolvam em acidentes. O trânsito é feito por pessoas, e como seres humanos devemos proteger e ser protegidos.

    Inspetor D. Lucas Barbosa

    O SINIPRF-BRASIL tem a honra de divulgar a entrevista feita com o Policial Rodoviário Federal D. Lucas Barbosa, casado com a Inspetora Lídia da Mata, com formação jornalística, apaixonados por Motos – ele e sua esposa – que lançou o livro Moto nas Estradas e aceitou o nosso pedido em responder as perguntas da nossa redação.

    ImprimirEmail

    Inspetor PRF Maurício Carvalho Maia
    Inspetor PRF Maurício Carvalho Maia

    Em reação aos desmandos do “acordo” promovido pelo sistema sindical estadual e federativo, colocamos a opinião de alguns Inspetores (as).

    Por: Inspetor PRF Maurício Carvalho Maia

    Os que me conhecem sabem que sou idealista nato, acredito nas pessoas, nas ideias, nas instituições, na vida. Sobretudo acredito em Deus, autor da vida, e n’Ele podemos todas as coisas, nada temeremos. Como disse o Príncipe Daniel quando foi levado cativo juntamente com o seu povo para Babilônia, odiados e perseguidos, Daniel diz num ímpeto de fé e com voz profética, num cenário de caos: “É Ele quem muda o tempo e as suas estações; é Ele quem estabelece os Reis e os destitui; é Ele quem dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes”.

    ImprimirEmail

    Opinião - Retrocesso?

    Inspetor PRF José Carlos Santana
    Inspetor PRF José Carlos Santana

    Em reação aos desmandos do “acordo” promovido pelo sistema sindical estadual e federativo, colocamos a opinião de alguns Inspetores (as).
    Por: Inspetor PRF José Carlos Santana

    Com a assinatura do Acordo entre o governo e a FENAPRF no dia 30 de agosto eu, como diretor do Sindicato Nacional dos Inspetores da PRF do Brasil – SINIPRF-BRASIL, não poderia deixar de fazer algumas reflexões sobre esse acordo espúrio. Fomos pegos de surpresa no que se refere ao item do acordo que transforma a Classe de Inspetor em Classe Especial (vide opinião sobre a denominação “Agente Especial no artigo da Inspetora Maria de Fátima Pina de Souza”.). Tal acordo vai de encontro às tradições históricas dessa briosa instituição, mexe com o sentimento das mais importantes recordações de uma polícia de mais de oitenta anos de existência. Um golpe desferido de forma tão covarde, urdido às escondidas na calada da noite veio colocar os verdadeiros interesses da FENAPRF a mostra: desferir um golpe no Sindicato dos Inspetores e com essa atitude malsã encolher o tamanho e importância da categoria.

    ImprimirEmail

    Siniprf-Brasil

    Em reação aos desmandos do “acordo” promovido pelo sistema sindical estadual e federativo, colocamos a opinião de alguns Inspetores (as).

    Por: Inspetora PRF Maria de Fátima Pina de Sousa

    Em 31/03/2011 escrevi um sentimento em razão de uma reportagem que passou no Fantástico que denominei “Criadores e Predadores”. Reportagem esta que manchava toda a categoria e uma Instituição que nos dera tantas alegrias, salvara tantas vidas e protegera de bandidos tantas famílias.  Hoje me vejo novamente escrevendo e o pior com o mesmo sentimento de tristeza (ESTÁ VIRANDO ROTINA),  em razão de inescrupulosos, interesseiros e sem respeito e amor a história, que queiram ou não existe e existirá enquanto um de nós (dinossauros) estiver vivo.  História não se apaga, pode até esconder, mas apagar jamais. Talvez seja isso que tanto aflige esses interesseiros em causa própria, já que nada constroem. Muito pelo contrário só buscam a destruição.  Sou uma sonhadora e idealizadora, como todo Inspetor.

    ImprimirEmail